"Cacau" de Laura Rodrigues



Über das Stück:

A peça apresentada pelo grupo Os Quasilusos no WS 20007/08 trata da questão das formas de inclusão e repulsa no choque entre diferentes culturas e modos de viver. "Cacau" (Laura Rodrigues) é a história de um grupo de amigos de origens diferentes, que por uma razão ou outra dominam a língua portuguesa e se conhecem na cidade Universitária de Freiburg. Elisabete, a protagonista, é uma brasileira que faz sua primeira viagem ao exterior, para aprender a língua alemã. Depois de não conseguir um emprego de babá na casa de uma família "Öko" por causa dos hábitos "carnívoros" de sua família, Elisabete conhece Frederico, um brasileiro que há tempos mora na Alemanha. Ambos marcam um encontro em um bar na cidade e Elisabete conhece Pagu, a amiga punk de Frederico, filha de um alemão e uma palestina, mas criada no Brasil. Quando Pagu e Frederico descobrem que Elisabete estudou Etnologia no Brasil, contam a ela a história da índia Cacaua. Cacau fora descoberta escondida em um navio no porto de Hamburg, que trazia um carregamento de cacau do Brasil para a Alemanha. Ela foi então mandada para a Universidade de Freiburg por trabalhar lá o único professor de Etnologia que estudava as tribos brasileiras, o Professor Feder. Frederico, que trabalha como Hi-Wi para Feder, conta que o professor infelizmente desconhece a língua de Cacaua e que por isso procura um tradutor. Quando Elisabete ouve o valor que seria pago pelo serviço, afirma dominar várias línguas indíginas e se oferece para fazer o trabalho.
Daí em diante a história se desenvolve em torno do problema de Elisabete, que na verdade não fala língua indígena alguma, e do romance entre Frederico e Cacaua. A medida em que as culturas podem ou não interferir umas sobre as outras é a problemática central que surge com a presença da índia Cacaua entre o grupo de amigos que são, eles mesmos, estrangeiros redefinindo no contato com o novo país, os limites de suas identidades.